Calculadora gratuita mostra o valor de dedução do INSS do empregador no Imposto de Renda 2016

Calculadora gratuita mostra o valor de dedução do INSS do empregador no Imposto de Renda 2016

Empregadores que usam modelo completo de declaração podem abater até R$ 1.182,20. Economia pode chegar a até 8% em relação a versão simplificada

calculadora de imposto de renda

Os empregadores domésticos podem utilizar gratuitamente a partir desta quarta-feira, dia 17, a calculadora exclusiva da Doméstica Legal que deduz o INSS do empregador do Imposto de Renda 2016. O cálculo pode ser bem complexo, já que passa por diversas variáveis como: data de admissão do trabalhador, eventuais demissões e afastamentos por motivos de saúde, o que altera o valor final da dedução cabível em cada caso.

O objetivo é ajudar o patrão doméstico a minimizar erros que podem levar para a malha fina da Receita Federal, além de evitar gastos com a terceirização de contadores para a realização desta tarefa.

Quem pode deduzir o INSS da empregada doméstica

Para ter direito ao valor máximo de dedução, que neste ano é de R$ 1.182,20 é necessário que a empregada tenha trabalhado desde de dezembro de 2014 até dezembro de 2015, gozado uma férias e não tenha nenhum afastamento. A estimativa é de que mais de 620 mil empregadores recebam a dedução, somando mais de R$ 732 milhões, usando como referência a quantidade de empregadores domésticos que deduziram o INSS no Imposto de Renda 2015.

O Brasil conta atualmente com 1.423.464 empregadores e 1.625.198 empregados domésticos que trabalham de carteira assinada, de acordo com dados da Coordenação-Geral de Fiscalização da Receita Federal. Isto significa que se houvesse uma adesão integral dos empregadores formais ao modelo de declaração completa, a dedução poderia somar mais de R$ 1,5 bilhão.

Apenas os empregadores que optarem pela utilização do modelo completo de declaração do Imposto de Renda terão o direito de deduzir o INSS. Além disso, o abatimento será realizado sobre as contribuições previdenciárias de apenas um empregado por empregador.

“Os empregadores domésticos que optarem pelo Desconto Simplificado não poderão fazer esta dedução, portanto é importante antes de optar pelo Modelo Completo ou Desconto Simplificado fazer uma simulação, para ver qual é a opção mais vantajosa caso a caso”, recomenda o Presidente do Portal Doméstica Legal, Mario Avelino.

Critérios adotados para a dedução

A dedução será calculada com base nos salários mínimos federais que vigoraram entre os meses de dezembro de 2014 e novembro de 2015. Por este motivo, os empregadores que pagam um salário mínimo terão a restituição integral do que gastaram com contribuições ao INSS no período declarado, se optarem pelo modelo completo de declaração. A dedução representará uma economia de até 8% nos gastos mensais com emprego doméstico, considerando as despesas do empregador com tributos e encargos trabalhistas.

Já quem paga mais do que um salário mínimo ao empregado não poderá deduzir o INSS recolhido a mais, a base de cálculos utilizada será sempre o salário mínimo. Outro ponto de atenção para o empregador na hora do cálculo é o reajuste do mínimo federal, que aconteceu em novembro de 2015, passando de R$ 724,00 para R$ 788,00. A alteração deste valor interfere diretamente na base de cálculo do INSS.

O que muda na declaração do IR 2016

Outra particularidade da declaração deste ano é a alteração da alíquota de contribuição patronal ao INSS no emprego doméstico. Até o mês de setembro de 2015 a parte do patrão no recolhimento do INSS era de 12% e a partir do mês de outubro de 2015 passou para 8%, obedecendo a uma das determinações da PEC das Domésticas. As diferenças na porcentagem devem ser levadas em consideração na hora do cálculo do valor a ser restituído.

A Calculadora de Imposto de Renda da Doméstica Legal está adequada a todas estas particularidades. O intuito é simplificar o cálculo, permitindo que mesmo os empregadores que são leigos em legislação trabalhista e contabilidade façam as contas sem dificuldades e de acordo com as determinações da Receita Federal.

Datas importantes na agenda do Imposto de Renda 2016

A Receita Federal anunciou que o programa dedicado ao envio das declarações do IR 2016 dos contribuintes será liberado na próxima quinta-feira, dia 25/02. Os cidadãos já poderão fazer o download do programa de transmissão da Receita Federal a partir da data divulgada, mas só poderão iniciar o envio das declarações a partir do dia 1º de março.

 

Compartilhe esta publicação

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Cadastre seu e-mail e fique sempre atualizado

Deixe seu comentário sobre este post

Mais acessados

🔎 Não achou o que procurava?

Faça sugestões de novos conteúdos