RJ: (21) 2518-3099 | DEMAIS ESTADOS: 4003-3367

Vale-transporte das domésticas deve ser reajustado para atender o aumento das tarifas

Vale-transporte das domésticas deve ser reajustado para atender o aumento das tarifas

Empregador deve adiantar o valor das passagens necessárias para o trabalhador se deslocar de casa para o trabalho durante o mês. Patrão pode descontar 6% do salário relativo ao transporte

Até o início de fevereiro, diversas cidades brasileiras terão reajustes nos valores das passagens do transporte público. Os aumentos atingem ônibus, trens, metros e barcas. Logo na primeira semana do ano, cidades como São Paulo tiveram as novas tarifas implantadas, na capital paulista os metrôs e trens passaram de R$ 4,30 para R$ 4,40, o acesso unitário. No Rio de Janeiro, o aumento está previsto para fevereiro nos trens e nas barcas. Os trens passam de R$ 4,60 para R$ 4,70. Já a tarifa das barcas sociais vai de R$ 6,30 para R$ 6,50.

Em Minas, as tarifas dos ônibus das cidades da região metropolitana de Belo Horizonte aumentaram de R$ 5,35 para R$ 5,60, já na capital, a passagem ainda é a de 2019. Em Macapá a tarifa subiu 20 centavos e agora custa R$ 3,70. Enquanto no Centro-Oeste o reajuste foi de 15 centavos a mais na capital do Mato Grosso do Sul. Em Campo Grande, as tarifas dos ônibus subiras de R$ 3,95 para R$ 4,10.

Os aumentos impactam de forma mais sensível quem utiliza o transporte coletivo diariamente, isto inclui os trabalhadores domésticos e consequentemente os empregadores. O vale-transporte é um direito do empregado e um dever do empregador.

Entenda o vale-transporte

O patrão adianta mensalmente o valor das passagens necessárias ao empregado para ir e voltar de sua residência para o local de trabalho. A quantidade e o tipo de transportes necessários para o trajeto são definidos na contratação. O empregador poderá descontar 6% referente ao vale-transporte do valor do salário do empregado, desde que o valor do desconto não seja maior do que o valor das passagens. Saiba mais sobre como funciona o vale transporte clicando aqui.

O empregador doméstico precisa ter atenção

Antes de reajustar, é necessário confirmar os novos valores da passagem, que variam de acordo com cada localidade, é necessário consultar individualmente os sites oficiais dos governos e prefeituras.

O pagamento do vale-transporte para a categoria do emprego doméstico poderá ser feito em dinheiro, mas a Doméstica Legal recomenda que todo empregador confira em sua região se há benefício do vale-transporte eletrônico e até mesmo redução do valor da passagem, conforme a renda.

Cliente Doméstica Legal

É preciso conferir os valores junto a sua doméstica e repassar os reajustes para o seu consultor.

As informações foram úteis? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Cadastre seu e-mail e fique sempre atualizado​

Deixe seu comentário sobre este post