Quem paga os dias da empregada em caso de afastamento?

Quem paga os dias da empregada em caso de afastamento?

Decreto publicado pelo governo tem confundido muitos empregadores domésticos; conheça as regras

afastamento

Existem afastamentos diferentes no emprego doméstico e o Decreto 10.410 de 2020, trouxe muitas dúvidas no que diz respeito a quem deve pagar o INSS da empregada doméstica durante um período de afastamento, seja por doença e até mesmo licença-maternidade. O decreto altera regulamentações referentes a Previdência Social.

Conforme o artigo 72, do Decreto citado: “O auxílio por incapacidade temporária consiste em renda mensal correspondente a noventa e um por cento do salário do benefício definido na forma prevista no art.32 e será devido:

I – a contar do décimo sexto dia do afastamento da atividade para o segurado empregado, exceto o doméstico”.

Mas afinal, o que realmente mudou no emprego doméstico? A responsabilidade do pagamento do INSS da doméstica durante um período de licença justificada é de qual parte? Reunimos as principais informações que o empregador e a trabalhadora devem ficar atentos para não infringirem a lei!

 

Pagamento de encargos trabalhistas da doméstica durante a licença-maternidade

No que diz respeito ao recolhimento do INSS da empregada doméstica durante o período de afastamento por licença-maternidade, o empregador fica isento, ficando na responsabilidade da Previdência Social. Hoje não é mais necessário que o empregador recolha a sua parte da contribuição previdenciária. O eSocial doméstico já está atualizado com essa funcionalidade.

Cabe ao empregador doméstico, durante esse período, recolher o FGTS, o seguro contra acidente de trabalho e a antecipação da multa do FGTS em caso de demissão sem justa causa. No que diz respeito ao 13º salário, o pagamento é de responsabilidade do INSS (referente aos meses de afastamento), que é somado junto a última parcela do benefício. Porém o patrão deve pagar os meses realmente trabalhados.

Recolhimento de encargos durante o período de licença-maternidade

Quanto ao salário-família, orientamos que o empregador doméstico solicite a certidão de nascimento do bebe à doméstica e faça o cadastro no eSocial, desde o primeiro dia do nascimento, para não ter que pagar o valor retroativo. Lembrando que o salário-família é pago pela Previdência e repassado a trabalhadora através do empregador; o valor é descontado na guia do eSocial.

 

Pagamento de encargos trabalhistas da doméstica durante afastamento por motivos de saúde

No emprego doméstico, o atestado justifica a falta de qualquer trabalhador, inclusive o doméstico. A diferença é que desde o primeiro dia de afastamento por motivos de saúde e comprovado em atestado médico, é o INSS quem paga. Se a doméstica apresenta um atestado de 3 dias, por exemplo, a falta será justificada, mas é o INSS o responsável pelo pagamento desses dias.

Quem paga o atestado médico da empregada doméstica?

Já o 13º salário deve ser pago tanto pelo empregador quanto pela Previdência, as regras são as mesmas assim como na licença maternidade.

O depósito do FGTS só é obrigatório em casos de acidente de trabalho e o salário-família correspondente ao mês de afastamento do trabalho, deverá ser pago integralmente pelo empregador, pelo sindicato ou órgão gestor de mão de obra, conforme o caso. E o do mês da cessação de benefício, pelo INSS.

Ah, vale reforçar que o auxílio-doença mudou de nome! Agora é reconhecido como auxílio por incapacidade temporária.

Compartilhe esta publicação

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Cadastre seu e-mail e fique sempre atualizado

Deixe seu comentário sobre este post

Mais acessados

🔎 Não achou o que procurava?

Faça sugestões de novos conteúdos