RJ: (21) 2518-3099 | DEMAIS ESTADOS: 4003-3367

Contribuição ao INSS da doméstica sem dedução no IR

Contribuição ao INSS da doméstica sem dedução no IR

O Dia (18/01/2020)

Os empregadores domésticos que contavam com a dedução do INSS na Declaração Anual de Imposto de Renda deste ano não terão mais dedução com este gasto. Como o Projeto de Lei PL 1.766/2019 não foi agendado para votação antes do recesso da Câmara no ano passado, os patrões perderão o abatimento. Para 2020, a expectativa é de aprovação da proposta para o ano que vem. Entretanto, se o benefício não for prorrogado em 2020, o Instituto Doméstica Legal (IDL) estima que mais de 100 mil empregadas podem ser demitidas.

No ano passado, apesar das tentativas e esforços do IDL, o projeto não foi agendado para votação antes do recesso da Câmara. Caso a proposta avançasse, o empregador teria por mais cinco anos o benefício da dedução no IR. Anteriormente, o projeto, do senador José Reguffe (Podemos), já havia sido aprovado no Senado e encaminhado à Câmara, que estava em tramitação em pedido de urgência. Além disso, desde 2019, o IDL tenta que o presidente Bolsonaro edite medida provisória para prorrogar o benefício até o ano base de 2023.

“Com a não aprovação do projeto, a dedução diminui o custo para se ter uma funcionária dentro da lei. Dessa forma, encarece a despesa de formalidade e muitos empregadores vão querer demitir. Com o benefício a formalidade era estimulada”, afirma Avelino.

Leia aqui a matéria completa!

As informações foram úteis? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Cadastre seu e-mail e fique sempre atualizado​

Deixe seu comentário sobre este post